Dia mundial da luta contra AIDS. Todos juntos nesta causa!

Dia mundial da luta contra a AIDS

Hoje, dia 01 de Dezembro, além de celebrarmos o combate a AIDS, também queremos lembrar à você da importância do exame periódico e do acompanhamento médico, itens fundamentais para se ter uma melhor qualidade de vida!

Nesse artigo vamos abordar questões sobre a AIDS na sociedade, seu impacto e o que a ciência traz de novidades para a cura.

A AIDS e seu impacto social:

Os mais de 25 milhões de mortos em decorrência da aids ocasionaram impactos demográfico, econômico e social em diferentes partes do planeta. Diferentemente da maioria das doenças que abatem principalmente crianças e velhos, a aids causa o maior número de mortes entre a população jovem, na fase mais produtiva de sua vida (REVISTA VEJA: 2000: 49). Paulilo (1999: 12) lembra que, economicamente, este fato é demasiado preocupante, pois, “ao longo do tempo, enquanto membros da população economicamente ativa tornam-se infectados, poucos sobreviverão para formar o grupo etário mais velho, na faixa de 40 a 60 anos, grupo que traz em termos de trabalho, uma experiência acumulada”. Tais “perdas prematuras na força de trabalho poderão exercer um impacto desestabilizante nos índices de produtividade e, conseqüentemente, nos níveis de renda e investimentos” (PAULILO: 1999: 12).

No que diz respeito ao impacto social negativo da aids para crianças e adolescentes, Paulilo (1999: 12) adiciona outro ponto importante: “nota-se (…), nas comunidades mais afetadas, um impacto adverso em educação, na medida em que muitas famílias não conseguem manter seus filhos na escola, seja pela necessidade de tê-los trabalhando, seja pela necessidade de tê-los cuidando de alguém doente”.

A notícia boa é que felizmente, em 2006, o número de infectados é de 650 mil, e entre 1996 e 2002, o número de mortos por causa da aids caiu 50%, aparentemente devido ao uso dos remédios anti- retrovirais. Segundo o governo brasileiro, a distribuição desses remédios salvou a vida de cerca de 90 mil pacientes.

Avanço da Ciência:

Muitas conquistas já foram alcançadas pela ciência, desde métodos para aliviar os sintomas da doença até uma possível cura, tudo para o indivíduo viver normalmente e sem sofrimento.
Recentemente, por volta de Outubro desse ano, um portador de HIV de 44 anos, foi curado no Reino Unido, ele usou uma combinação de remédios que erradicou o vírus HIV em poucas semanas. Cientistas falam em ‘cura temporária’, por enquanto.

Outro caso é do americano Timothy Ray Brown, considerada a única pessoa no mundo curada do HIV, ele ficou mundialmente conhecido como “paciente de Berlim”. Em 2008 ele recebeu um transplante de medula óssea, com células- tronco de um doador que possuía resistência natural a infecções pelo vírus, graças a uma mutação que bloqueia a entrada do HIV em células humanas, a CCR5 delta 32.

A Fundação para Pesquisa da AIDS (amfAR) tem uma meta desafiadora: encontrar uma cura aplicável mundialmente para a doença até 2020. Para alcançar o objetivo, investirá 100 milhões de dólares em pesquisas sobre o assunto.

Procure tratamento:

Milhares de pessoas sabem que possuem o vírus em seu organismo mas não se tratam, segundo o Ministério Público são 260 mil pessoas e outras 112 têm o vírus mas não sabem, pois não apresentam sintomas.

De acordo com a diretora do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, Adele Benzaken, essas pessoas que sabem que estão infectadas e não recebem o tratamento estão, em maior parte, em negação com relação ao vírus. Ou seja, não aceitam que podem desenvolver a doença. Por isso é de extrema importância um bom acompanhamento psicológico e apoio de familiares e amigos!

Vamos todos na luta contra a AIDS! 🙂

Fontes:
http://www.ibamendes.com/2011/07/aids-da-questao-social-questao.html
http://g1.globo.com/hora1/noticia/2016/10/portador-do-virus-hiv-e-curado-no-reino-unido-e-anima-pesquisadores.html
http://g1.globo.com/bemestar/noticia/mais-de-110-mil-brasileiros-sabem-que-tem-hiv-e-nao-se-tratam.ghtml

Links úteis:
http://unaids.org.br
http://agenciaaids.com.br/home
http://giv.org.br/doacoes